TruqueBook: Xadrez

“Se correr o bicho pega, se ficar o bicho come”. Bicho, nesse caso, é o xadrez nas próximas estações frias. Ele está EVERYWHERE: camisas, bolsas, saias, vestidos, acessórios e te falo que se bobear até na roupa íntima. Aí a gente fala em xadrez e a pessoa pensa em quê?

"Jeremy spooooken..."

O que dizer sobre o jovem Eddie Vedder, né?

Ou então:

Não chamem kilt de saia, gente.

Não chamem kilt de saia, gente

Ou aqui no Brasil, mais provavelmente:

HAHAHA zerou a internet

HAHAHA zerou a internet

Não importa a origem do seu apreço (ou da falta dele) pelo xadrez. O negócio é que ele tá aí e nós vamos ter que engoli-lo. Eu particularmente curto demais e fiquei super feliz em ver que está cada vez mais fácil achar roupa feminina com esse padrão. Mas, pode ser que algumas de vocês pensem que o xadrez é meio chatinho de ser usado e que o negócio é combiná-lo com um jeans ou uma calça preta e olhe lá. Pois viemos mostrá-las que NÃO! Na verdade, o mais divertido de tudo é tentar fugir desse óbvio e acrescentar a estampa a estilos diferentes do grunge (ou sertanejo, ou escocês). Vem comigo!

imagens: lookbook.nu

A Adriana resolveu parear a camisa xadrez com a saia skater. Manteve os acessórios em tons bem neutros e fez uma combinação dessas que todo mundo pode usar. Se a saia fosse mais compridinha, seria uma opção bacana até mesmo pro trabalho. E se você não tem uma saia skater, não tem problema: rola de experimentar com outras modelagens e ver a que combina melhor com o seu tipo de corpo (imaginem só uma saia de brim preta, que coisa linda que não ia ficar). A Rachel-Marie (ou Zooey Deschanel, tanto faz), colocou um suéter por cima e deixou só a gola e a barra da camisa aparecendo. Demais, né? Essa é uma superdica pra parecer SEMPRE mais bem vestida! (P,S.: se você não tem um suéter, ou se o frio ainda não está o suficiente pra isso, você também pode acrescentar uma blusa de malha por cima. Fiz isso aqui, ó). A parte de baixo pode ficar a seu critério! Jeans, calça de tecido, saias ou shorts caem bem. Por fim, a Barbora fez um charminho lindo colocando a blusa amarrada na cintura. Ela poderia usar a blusa por baixo da jaqueta que também ficaria show. Mas olha que graça que ficou isso, gente? Roupa que todo mundo pode usar, de novo!

imagens: lookbook.nu

Como eu disse lá no comecinho, agora é bem mais fácil achar peças em xadrez além das camisas. Já vi saias em todas as lojas de departamento (Renner, C&A, Marisa e Leader) e todas bem legais. A Flávia combinou a skater xadrez com um moletom estampado e uma botinha de cano curto e todos devemos concordar que ela mandou bem! Não tem moletom cropped? No problemo, mi amigo. Certeza que a sua mãe tem aí uma blusa de lã que ela não usa mais e você pode cortar no comprimento e na gola (me perdoem mães, estou estimulando a criatividade das meninas). A Sammi procurou um cachecol e combinou com peças bem básicas em preto e branco. É uma ótima opção pra quem não quer se “axadrezar” demais! E por fim, a Steffy optou por uma combinação mais “preppy”, com o suéter pra dentro da saia e o cintinho pra arrematar. Pra mim, é a forma mais bacana de se usar uma saia xadrez (ou saias de cintura alta em geral), porque fica bem romântico, dá AQUELA disfarçada na pancinha e deixa a gente com cara de Gossip Girl rica e bem-sucedida.

Se vocês acharem alguma peça xadrez com um precinho camarada, conta pra gente aqui nos comentários! Queremos fazer outro post com opções de preço amigável pra galera! 🙂

Beijos, e um ótimo fim de quarta pra vocês!

Lorena

Obsessão: Skater Skirts

Falei que elas iam acabar aparecendo por aqui e logo vieram! Minha mais nova obsessão: as saias skater!

Essas peças são em formato godê e com cintura alta – muito parecidas com as saias típicas da década de 50 (que as pessoas insistem em achar que são da década de 60). A maior diferença, porém, é que elas são curtinhas!

Na verdade, elas estão por aí já tem um tempinho. No verão, vieram com estampas florais, acompanhadas de cintinhos finos e em cores pastel. Agora, com o frio fingindo que se aproxima, a gente já vê um montão delas, dessa vez em couro, moletom ou tecidos mais estruturados. Concluindo: fogo e paixão. Vem ver alguns exemplos:

imagem: notsoit

1. Riachuelo
2. Aliexpress
3. Colcci

Por que elas são tão maravilhosas? Bom, primeiro, porque não são em nada limitantes: a sapatilha acompanha bem, assim como a botinha, o tênis, o scarpin, a sandália, etc. Mesma coisa quando pensamos nos tops: podemos combiná-las com camisas, camisetinhas sem manga, t-shirts, croppeds, casacos de couro e mais mil etc.

Além disso, as bichinhas são uma festa da democracia em relação a caimento: não importa a estrutura do seu corpo, as chances são que elas vão vestir super bem. O modelo skater, por ser acinturado e godê, é excelente para equilibrar medidas. Por exemplo: meninas que têm o tronco mais largo conseguem uma melhor proporção ao acrescentar volume embaixo. Quem tem aquela pancinha especial também consegue escondê-la, caso deseje. As magrinhas também são super beneficiadas, por conta do modelo estruturado que engana os olhos. Até aí, tudo perfeito. Porém, a tendência é que essa saia dê sempre a impressão de pernas mais finas. Portanto, se isso é algo que te incomoda, procure aquelas que tenham tecidos um pouco mais fluidos. Assim, essa discrepância entre a largura da perna e da saia vai ser menor!

Onde encontrá-las?

Bom, além dessas opções da imagem, sei que vocês também encontram esse modelo fácil fácil no Ebay, na Farm, na na C&A e na Renner (nessa última, inclusive, de vários tecidos diferentes e com preços ótimos. Uma pena que o site está fora do ar, então não consegui imagens). Se acharem em mais algum lugar, avisem pra gente nos comentários!

Curtiram a skater? 😉

Beijos!

Lorena

Not-so-look do dia: Jaws, calça masculina e meu sapato favorito

Em um dos primeiros “not-so-looks do dia” que eu postei aqui no blog (saudades 2011) (só que não mesmo), eu expliquei que o título da tag não era à toa. Realmente, vocês nunca vão ver produções mega elaboradas por aqui, porque não é assim que a banda toca no coreto da Lorena. 80% dos dias eu acordo sem qualquer inspiração e eu sou uma bagunça na hora de escolher o que vestir. Tem dias que eu me sinto a pessoa mais alternativa dentro do rock no mundo, outros eu acho que sou a executiva de contas de uma multinacional. Com isso, vem uma DISLEXIA FASHION (sério, vou patentear o termo) absurda, que resulta em manhãs vestindo tênis e camiseta, tardes de saia lápis e camisa de botão e noites de saia bandagem e tomara-que-caia (essa última parte é mentira).

Como eu atualmente ando numa DIETA FASHION INVOLUNTÁRIA devido à mais pura falta de dinheiro, o que eu mais faço é repetir roupa e acessório. E cabelo. E maquiagem. Nesse dia, eu fui tomar uma cerveja com o namorado e não tinha razão para emperequetamento (do verbo “emperequetar”). Por isso, fui direto no que não tem erro pra mim:

imagem: notsoit

Camiseta: Marisa;
Calça jeans: C&A;
Bolsa: Ebay;
Espadrilha: Renner;
Acessórios: Rita de Cassia, minha mãe.

A espadrilha comprada no Rio (que eu conto aqui) virou meu sapato favorito de todos os tempos. A bolsa… bom, é a única preta que eu tenho at the moment. A camiseta é a mais linda paixão, diretamente da Marisa por míseros R$19,90. E a calça tem um truquezinho (que eu já dei spoiler no título): ela é masculina!

Eu tenho 1,76m de altura e visto 44. Pode parecer bobagem, mas é impossível achar calças jeans pra mim. Elas ficam curtas e geralmente, quando ficam boas na cintura, ficam largas no bumbum e na perna. Então, um dia, resolvi fazer algo diferente: experimentei uma calça masculina e funcionou! Claro, não são todas. Eu procuro as slim e skinny da C&A, com elastano, sempre uns dois números menor do que seria a feminina (a doce ilusão de se vestir 40). Elas têm a cintura mais alta (amor ❤ ) e ficam num comprimento ótimo pra mim. Então, meninas que sofrem com isso, façam o teste! E me contem aqui se deu certo!

Prometo trazer, caso seja do interesse de alguém, algumas fotos mais detalhadas de acessórios – quando valer a pena!

Beijos!

Lorena

Pechinchando no Rio, Forever 21 e not-so-look do dia

Título caótico, só porque esse post vai falar desse tudo mesmo!

Semana passada fui ao Hill de Janeiro visitar Juanito Sensação com exatos zero reais na carteira. Longe de mim ter a intenção de comprar qualquer coisa com zero reais na carteira, mas eu juro, tô virando muito mestre em achar as coisas mais legais nos preços mais esdrúxulos (“esdrúxulo” aqui é um adjetivo positivo, ok?). Daí a esperança não morre.

Fomos até a… URUGUAIANA!

fist-pump-crying-gif
Eta lugar maravilhoso! Tudo lá é tamanho família: capinha de celular do tamanho da mão do Michael Jordan, fones de ouvido que mais parecem um escafandro, paletas de maquiagem Jasmine 3D com 296 cores de sombra e 3 blushes… tudo por aproximadamente R$2. Fui cavucando, cavucando pra ver se encontrava alguma coisa, mas acabei trazendo pra casa apenas um batom da Fenzza, que eu sabia que era baratinho e de boa qualidade. Comprei o da linha Passion, número 05. Ele custou R$3,80 e eu gostei bastante da cor. Como tenho uma pele muito rosada, o fundo azulado dele combinou bem. A durabilidade é a de um batom cremoso: sai relativamente fácil, mas deixa a boca com um pouco de cor.

Imagem: notsoit

Imagem: blog Beauty Day

Imagem: blog Beauty Day

Já tinha ultrapassado a minha verba quando gastei esses R$3,80 e achei que a minha SHOPPING SPREE tinha acabado por aí (corta a cena pra um vídeo meu desses de “fashion haul”, onde as blogueiras mostram as compras que fizeram. Só que o meu vídeo tem 20 segundos  e eu mostro UM batom de menos de R$4). Até que fomos nos aventurar pelo Village Mall, lugar “onde os pobres não têm vez”, lar da nossa doce Forever 21 brasileirinha. Vou resumir a Forever 21 em algumas frases pra vocês: fila de meia hora pra entrar, fila de mais meia hora pra experimentar, mais uma fila de umas duas horas pra pagar. Acham que eu fiquei lá? Ramás. A galera SUUUPER DESCOLAAADA (sotaque paulista) que trabalha lá estava na porta pedindo pras pessoas voltarem durante a semana (fui num domingo).

Nos cinco minutos que eu andei pela loja, vi muitos acessórios baratos, mas tudo no esquema maxi-fluo-franja-pedra. Ou seja, zroinc. Achei que ia morrer com as roupas, mas não morri. Achei tudo fuén, de material mediano. As coisas mais bonitas estavam na faixa de preço da Renner (R$89,90, por aí), então não achei assim tão baratinho.

Mas falando nela… ah, Renner. Vamo voltar? A gente se separou quando comecei a não poder comprar nem blusinha de malha lá. Os preços foram subindo e a gente se afastando. Mas a Renner do Barra Shopping, cara… é igual quando você encontra o ex-peguete que agora tá forte e bonito. Dá raiva, mas você fica balançada ❤ Rodei, rodei e rodei. Experimentei umas saias lindas de R$39,90, estilo skater, com cinturinha alta, mas lógico que o esquema de tamanhos era 36 ou 48. No fim das contas, acabei me apaixonando por uma espadrilha de brilho:

imagem: notsoit

 

Na etiqueta, R$39,90. No caixa, R$29,90. Como não amar?

“Mas Lorena, espadrilha é sapato de verão, né…”. Verdade, mas pé de pobre não tem estação. Acabei usando ela hoje de um jeitinho que eu achei que não fugiu tanto do esquema outono/inverno. O fato de ela ser preta também colabora bastante!

É de celular, mas é de coração

É de celular, mas é de coração

imagem: notsoit

 

Calça: C&A
Camisa de cavalinhos: C&A
Camisa de cima: Carrefour
Espadrilha: Renner
Bolsa de franjas: Ebay
Anel: Saryta Semijoias

Queria ter combinado tudo com uma bolsa mais estruturada, mas no caso, tá em falta. Aí acabei aceitando a de franjas mesmo, e ainda achei que fez sentido junto com a espadrilhazinha.

No fim das contas, curti bastante minhas pechinchas!

Beijos e até a próxima!

Lorena