Not so it: a marca!

Não me pergunte exatamente como surgiu essa ideia de girico de ter uma marca de camisetas. A bem da verdade, ela deve ter surgido de uma sugestão despretensiosa bem do tipo “vamos ter uma marca de camisetas?”. O porquê de essa opção ter ido pra frente e as outras, do tipo “vamos morar na praia e viver de vender camarão?” e “vamos montar uma dupla de DJs que vive de mixar sertanejo?”, terem ficado pra trás, a gente não sabe.

Só sei que eu e Juan sempre tivemos uma ideia muito clara de quem eram as pessoas que liam o que a gente escrevia aqui. E sempre tivemos muita certeza do que pensamos em relação à moda, mercado, dinheiro e etc e soubemos, a partir deste espaço aqui, que muita gente tinha opinião parecida. Assim, não foi difícil imaginar como seria a nossa marca caso um dia ela existisse: básica sem ser chata, democrática, ótimo custo/benefício e com um toquezim de humor.

Eis que, depois de quase um ano e meio de muitas e muitas e muitas noites sem dormir, a marca Not so it sai do papel!

pulando-comemoracao

Gente, só que já tentou começar um negócio próprio sabe o quanto isso é difícil. No nosso caso, parece que Murphy estava o tempo todo sentado com o pé esticado esperando pra gente tropeçar mais uma vez. Eu sei que parece impossível acreditar nisso, mas TUDO que poderia dar errado, deu. Com força. Quem esteve com a gente durante todo o processo sabe que dessa vez eu não estou exagerando.

MAS, o tempo todo eu fiquei com uma frase na minha cabeça (que mais tarde veio a se tornar uma das nossas estampas!): “if not now, then when?”. E nós insistimos! Até hoje podermos vir aqui pra mostrar pra vocês WHAT NOT SO IT IS ALL ABOUT!

– Modelagem: 

Camiseta Not so it modelagem

1. Comprimento: nossas camisetas são compridas. Como eu sempre usei t-shirts, achava um saco quando, vocês sabem, “tudo” ficava assim, à vista. Desse jeito, nada aparece! Inclusive, elas são mais compridinhas atrás, pra tampar também boa parte do pandeirão!

2. Largura: nada de coisa justa incomodando por aqui. A nossa t-shirt é larguinha, bem confortável, porém acinturada pra acompanhar as formas do nosso corpo. Camiseta quadradona nunca mais! Inicialmente, nós optamos por uma modelagem mais ampla, querendo atender o maior número de “corpos” possível (já que é mais fácil cortar e apertar do que alargar, né?)! Inclusive, nossa grade vai do P ao GG! Tem pra todo mundo!

3. Decote: eu, como consumidora, sou ex-tre-ma-men-te chata com decote. E acho que é um problema pra muita gente! As meninas que têm muito peito não gostam de decotes muito fechados, as que têm pouco peito não gostam de decote muito aberto… enfim! Eu GARANTO pra vocês que nunca experimentei uma camiseta com um decote tão… tão… perfeito! Nada aparece demais, nem de menos. Foi um ponto muito pensado e corrigido vááárias vezes até alcançar a forma que consideramos ideal. E posso dizer que as meninas que compraram até agora acharam o mesmo! 😀

4. Manga: é muito comum que as camisas femininas tenham a manga mais justa. A nossa também é bem larguinha e super confortável. Permite que você se movimente melhor sem que nada incomode e é até mais fresquinha. Garanto que dá pra trabalhar com ela o dia todo sem querer chegar em casa correndo pra tirar! 🙂

__

– Moletons:

Moletom Not so it

Para o inverno, lançamos uma mini-coleção de moletons, com três estampas! Esse aí de cima tem a frase que eu citei no começo do post! 😀 Gente, os moletons foram TÃO sucesso que a gente vai expandir a coleção, com reposição das numerações que já acabaram (sim, cinco dias de existência e algumas numerações já se foram) e novas estampas! Eles são quentinhos, compridinhos como as nossas camisetas e apenas uma palavra descreve: AMOR

Já usei o meu com calça, legging, short e até por cima de vestido. Já usei com cordão grandão, cachecol e se eu estivesse nos anos 90 certamente usaria com gargantilha! Já usei com tênis, bota, sapatilha e até um scarpin poderosíssimo. Sério, é a coisa mais versátil do mundo! ❤

Se você for lá no site agora e não tiver a numeração que você quer no seu preferido, não se preocupe! As reposições estão chegando em breve!

__

– Preço e exclusividade:

Uma das primeiras coisas que nós decidimos quando demos início à criação da Not so it foi a questão do preço. Nós, que sempre falamos de moda barata aqui, não poderíamos ir contra isso na hora de criar a nossa própria marca. Por isso, cobramos pelos nossos produtos o que nós pagaríamos caso os víssemos em alguma arara. Infelizmente, não somos (ainda!) uma empresa giga com mil funcionários e precisamos terceirizar cada parte do processo, o que aumenta MUITO os nossos custos. Mesmo assim, mantivemos o preço que sempre imaginamos, desde o princípio, que confere às nossas peças um excelente custo/benefício! 🙂

Outra coisa que decidimos desde sempre foi o número de peças que produziríamos. As nossas grades são muito pequenas, ou seja, temos pouquíssimas unidades de cada tamanho. Assim, temos a possibilidade de lançar sempre estampas novas e investir em outros produtos e modelagens!

__

Bom, achei válido vir aqui mostrar pra vocês um pouco da nossa perspectiva sobre a Not so it! Estamos perdendo o medo e curtindo muito cada momentinho dessa nossa nova profissão (ui, que medo)!

Agora, corre lá no nosso site pra ver as nossas peças e, quem sabeeee, fazer umas comprinhas 😉

Um beijo pra vocês e muito obrigada!

 

 

TruqueBook: Xadrez

“Se correr o bicho pega, se ficar o bicho come”. Bicho, nesse caso, é o xadrez nas próximas estações frias. Ele está EVERYWHERE: camisas, bolsas, saias, vestidos, acessórios e te falo que se bobear até na roupa íntima. Aí a gente fala em xadrez e a pessoa pensa em quê?

"Jeremy spooooken..."

O que dizer sobre o jovem Eddie Vedder, né?

Ou então:

Não chamem kilt de saia, gente.

Não chamem kilt de saia, gente

Ou aqui no Brasil, mais provavelmente:

HAHAHA zerou a internet

HAHAHA zerou a internet

Não importa a origem do seu apreço (ou da falta dele) pelo xadrez. O negócio é que ele tá aí e nós vamos ter que engoli-lo. Eu particularmente curto demais e fiquei super feliz em ver que está cada vez mais fácil achar roupa feminina com esse padrão. Mas, pode ser que algumas de vocês pensem que o xadrez é meio chatinho de ser usado e que o negócio é combiná-lo com um jeans ou uma calça preta e olhe lá. Pois viemos mostrá-las que NÃO! Na verdade, o mais divertido de tudo é tentar fugir desse óbvio e acrescentar a estampa a estilos diferentes do grunge (ou sertanejo, ou escocês). Vem comigo!

imagens: lookbook.nu

A Adriana resolveu parear a camisa xadrez com a saia skater. Manteve os acessórios em tons bem neutros e fez uma combinação dessas que todo mundo pode usar. Se a saia fosse mais compridinha, seria uma opção bacana até mesmo pro trabalho. E se você não tem uma saia skater, não tem problema: rola de experimentar com outras modelagens e ver a que combina melhor com o seu tipo de corpo (imaginem só uma saia de brim preta, que coisa linda que não ia ficar). A Rachel-Marie (ou Zooey Deschanel, tanto faz), colocou um suéter por cima e deixou só a gola e a barra da camisa aparecendo. Demais, né? Essa é uma superdica pra parecer SEMPRE mais bem vestida! (P,S.: se você não tem um suéter, ou se o frio ainda não está o suficiente pra isso, você também pode acrescentar uma blusa de malha por cima. Fiz isso aqui, ó). A parte de baixo pode ficar a seu critério! Jeans, calça de tecido, saias ou shorts caem bem. Por fim, a Barbora fez um charminho lindo colocando a blusa amarrada na cintura. Ela poderia usar a blusa por baixo da jaqueta que também ficaria show. Mas olha que graça que ficou isso, gente? Roupa que todo mundo pode usar, de novo!

imagens: lookbook.nu

Como eu disse lá no comecinho, agora é bem mais fácil achar peças em xadrez além das camisas. Já vi saias em todas as lojas de departamento (Renner, C&A, Marisa e Leader) e todas bem legais. A Flávia combinou a skater xadrez com um moletom estampado e uma botinha de cano curto e todos devemos concordar que ela mandou bem! Não tem moletom cropped? No problemo, mi amigo. Certeza que a sua mãe tem aí uma blusa de lã que ela não usa mais e você pode cortar no comprimento e na gola (me perdoem mães, estou estimulando a criatividade das meninas). A Sammi procurou um cachecol e combinou com peças bem básicas em preto e branco. É uma ótima opção pra quem não quer se “axadrezar” demais! E por fim, a Steffy optou por uma combinação mais “preppy”, com o suéter pra dentro da saia e o cintinho pra arrematar. Pra mim, é a forma mais bacana de se usar uma saia xadrez (ou saias de cintura alta em geral), porque fica bem romântico, dá AQUELA disfarçada na pancinha e deixa a gente com cara de Gossip Girl rica e bem-sucedida.

Se vocês acharem alguma peça xadrez com um precinho camarada, conta pra gente aqui nos comentários! Queremos fazer outro post com opções de preço amigável pra galera! 🙂

Beijos, e um ótimo fim de quarta pra vocês!

Lorena

Not-so-look do dia: Blazer e jeans

Começando mais uma semana já com o sentimento de que essa vida adulta não dá trela pra ninguém.

imagem: google

Como eu acordei hoje querendo nunca mais ter que trabalhar, ou ganhar dinheiro, ou lutar pela minha sobrevivência, tive que me vestir de modo a esconder todo esse sentimento destrutivo. Como? Sendo adulta! E como ser adulta em apenas um passo? Usando um blazer!

Nós falamos muito de blazer aqui e, apesar de amá-los muito, não é uma peça que eu uso toda semana. Hoje, o friozinho estava presente e foi ele que me salvou. Vamos à produção nada complexa (e com foto de celular):

imagem: not so it

 

imagem: notsoit

Desnecessário o close no pé, né? Malz ae.

Blazer: Renner 
Camiseta listrada: Keeper
Jeans: roubado do armário da mãe, tenho nem ideia de onde é
Sapatilha: C&A
Bolsa: Rainha de Laço

O blazer da Renner já é bem antiguinho. Na época, foi uns R$120. Vale ressaltar que eu comprei um outro blazer E-XA-TA-MEN-TE igual, com o mesmo acabamento interno (e até com um botão mais bonito e uma etiqueta “Zara” pra completar) no Ebay, e custou $12. Sem frete. Pois é.

A sapatilha foi R$29,90 e também é bem antiga. Se eu tivesse algum compromisso mais sério, até colocaria um salto. Mas, como iria ficar sentadinha no escritório da Not so it o dia inteiro, achei que não teria problema quebrar a “adultice” com a sapatilha engraçadinha. Pra não ficar tudo “combinandinho” de preto, branco e vermelho, escolhi essa bolsa amarelona, que deu uma bagunçada boa no esquema de cores, mas eu nem liguei. De resto, é blusa básica de malha e o jeans dobradinho (que, diga-se de passagem, não me serviu, mas a gente usa mesmo assim).

Maquiagem quase inexistente com o BB Cream da L’Oréal, blush rosinha e rímel. Pá pum.

Essa semana voltamos com mais coisas da vida de uma not-so-it girl.
Ah, e obrigada a todo mundo que comentou no último post de desabafo e elogiou o texto. Lágrimas rolaram de emoção! ❤

Beijocas e boa semana pra todos nós! 

Lorena

Obsessão: Skater Skirts

Falei que elas iam acabar aparecendo por aqui e logo vieram! Minha mais nova obsessão: as saias skater!

Essas peças são em formato godê e com cintura alta – muito parecidas com as saias típicas da década de 50 (que as pessoas insistem em achar que são da década de 60). A maior diferença, porém, é que elas são curtinhas!

Na verdade, elas estão por aí já tem um tempinho. No verão, vieram com estampas florais, acompanhadas de cintinhos finos e em cores pastel. Agora, com o frio fingindo que se aproxima, a gente já vê um montão delas, dessa vez em couro, moletom ou tecidos mais estruturados. Concluindo: fogo e paixão. Vem ver alguns exemplos:

imagem: notsoit

1. Riachuelo
2. Aliexpress
3. Colcci

Por que elas são tão maravilhosas? Bom, primeiro, porque não são em nada limitantes: a sapatilha acompanha bem, assim como a botinha, o tênis, o scarpin, a sandália, etc. Mesma coisa quando pensamos nos tops: podemos combiná-las com camisas, camisetinhas sem manga, t-shirts, croppeds, casacos de couro e mais mil etc.

Além disso, as bichinhas são uma festa da democracia em relação a caimento: não importa a estrutura do seu corpo, as chances são que elas vão vestir super bem. O modelo skater, por ser acinturado e godê, é excelente para equilibrar medidas. Por exemplo: meninas que têm o tronco mais largo conseguem uma melhor proporção ao acrescentar volume embaixo. Quem tem aquela pancinha especial também consegue escondê-la, caso deseje. As magrinhas também são super beneficiadas, por conta do modelo estruturado que engana os olhos. Até aí, tudo perfeito. Porém, a tendência é que essa saia dê sempre a impressão de pernas mais finas. Portanto, se isso é algo que te incomoda, procure aquelas que tenham tecidos um pouco mais fluidos. Assim, essa discrepância entre a largura da perna e da saia vai ser menor!

Onde encontrá-las?

Bom, além dessas opções da imagem, sei que vocês também encontram esse modelo fácil fácil no Ebay, na Farm, na na C&A e na Renner (nessa última, inclusive, de vários tecidos diferentes e com preços ótimos. Uma pena que o site está fora do ar, então não consegui imagens). Se acharem em mais algum lugar, avisem pra gente nos comentários!

Curtiram a skater? 😉

Beijos!

Lorena

Sapatilhas coloridas!

Então é assim, vamos falar de coisa boa!

Não conheço sequer uma menina que não goste de usar sapatilhas! Elas certamente foram uma das grandes invenções do século XX. Pra todas nós que tivemos problemas na transição adolescência – vida adulta (problema que eu, ainda bem, não tive) (até porque ESTOU TENDO), a sapatilha chegou pra dar aquela amenizada na situation. Por quê? Eu não quero deixar de usar tênis colorido, mas preciso não parecer uma idiota na faculdade ou no trabalho. O que eu faço então? Uso sapatilhas! Ah, se tudo fosse assim tão facilmente resolvível!

Então, fiz pra vocês uma seleção de sapatilhas lindas de lojas online, todas bem coloridas e com preços suuuuper amigáveis, pra gente dar aquela animada no nosso verão e talvez usá-las para matar pernilongos, que é o que eu mais tenho feito com os meus sapatos!

Vamos lá!

Agora alguém me responde: o quão difícil tem sido achar sapatos de R$39,90? E olha essa última, da Juliana Jabour. Sério, eu enlouqueci com ela e estou considerando seriamente adquiri-la para ser minha companheira de aventuras. Achei ela demais, demais, totalmente demais.

Vocês encontram as sapatilhas aqui, ó: Charmant, Ferrette, Meio Ponto, Shoestock, Bem me quer e Juliana Jabour.

Moço, me vê uma de cada com extra de catupiry, faz favor!

Beijos,

Lorena

VIPs (very important P.S.): pessoas, nunca fiz compras nos sites indicados e por isso não posso garantir a qualidade do serviço, mas fiz questão de avaliá-los, ainda que superficialmente, e todos parecem realmente trabalhar sério. Falo o mesmo quanto às marcas citadas acima: conheço quase todas, mas não posso garantir qualidade, né? Mas acho que sempre vale a pena tentar! 🙂

Sapatos <3 para usar sempre

Olha eu aqui, na madruga boladona, deixando de ler meus livros monográficos pra ficar blogueando! Sou uma vergonha para o mundo acadêmico!

Bom, eu estava procurando sapatos bonitos na internet pra colocar na minha wishlist imaginária (sim, porque a possibilidade de comprar é tão remota que até a lista é imaginária) e fui ficando enlouquecida com a quantidade de coisas que eu preciso (PRECISO, ok?). É espadrilha, sapatilha, outras coisas com ilha, e eu jamais terei dinheiro pra comprar tudo. Foi quando eu parei e pensei que esse negócio de estação é meio coisa de rico, né? Pobre não tem esse negócio, não! Compra o que dá e usa nobuck no verão, sandália flúor no inverno. É uma festa de cores e texturas mal utilizadas! Hahaha Mas dá pra seguir essa lógica sem fazer feio!

O que não dá é a gente não ser consciente. Tem que saber que não dá pra sair comprando coisa por aí sem pensar no amanhã (“é impossível compraaa-a-ar muitas coisas sem pensar no que vem amanhããã” – acabei de fazer essa paródia, cantem em ritmo de Legião Urbana). Eu acho que eu sou bem consciente. Lógico que de vez em quando a gente faz loucuras de amor, mas tem tempo que eu não sei o que é isso. Então sempre que procuro sapatos em sites, vou direto na parte de outlet procurar o que tem de bom!

Vocês sabem que o blog é novo e a gente ainda não se vendeu aos jabás (mas olha, estamos dispostos, viu? Marcas, me mandem presentes!). Tudo o que a gente fala aqui é espontâneo. Então, eu, nesse meu SURF NA WEB, achei o Calçado Online, uma loja virtual bem bacana que vende várias marcas. Fui na parte de outlet e achei tantos sapatos “atemporais” que resolvi escolher uns pra mostrar pra vocês. Todos com precinho amigável. Look:

Agora pensem comigo: qualquer um desses pares são daqueles que vale a pena a gente comprar, porque vão servir por muito tempo, e pra várias ocasiões. Desde o preto e nude básicos, até as sandálias de cores neutras e modelos bacanas. Combinações de cores que vão ser pra sempre elegantes. Gente, sério. Eu queria colocar um coraçãozinho do lado das que eu mais gostei, mas fiquei sem saber qual eu gostei mais.  E os preços? Sapato de R$69,00? É morte iminente. Os outros todos também, têm valor super possível de ser pago.

É sério, infarto do miocárdio pra todos eles.

Por isso, gente, quando o dinheiro tá fazendo falta, acho muito válido investir em sapatos assim, que são lindos e servem pra gente usar sempre! Legal, né?

Usei a Calçado Online como exemplo, mas em várias lojas online é possível achar coisas muito bacanas. As que eu sempre acesso são Anita Online e Shoestock.

Dá pra morrer, de fato.

Vou lá colocar todos no meu carrinho de compras e deixar lá pra sempre! Se alguma marca quiser me presentear, sou facilmente agradável e meu tamanho é 37. Grata!

Beijos,

Lorena